Futuro presidente da Petrobras diz que prioridade da empresa deve ser acelerar exploração do pré-sal

170101-pre-sal

O futuro presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmou nesta terça-feira (20) que o foco da empresa deve ser a aceleração da exploração do pré-sal.

Escolhido para comandar a estatal na gestão do presidente Jair Bolsonaro, Castello Branco esteve nesta terça do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, sede do gabinete de transição.

Ele conversou rapidamente com jornalistas e foi questionado sobre qual será a prioridade da Petrobras a partir de janeiro.

“O foco da Petrobras deve ser a aceleração da exploração do pré-sal”, respondeu.

O Brasil anunciou em 2007 a descoberta de petróleo no pré-sal, região situada entre 5 mil e 7 mil quilômetros abaixo do nível do mar. Atualmente, o pré-sal responde por quase metade do total de petróleo e gás natural produzido no Brasil

As primeiras rodadas de leilão do pré-sal aconteceram em 2005, 2007, 2008, 2013 e 2015 e, juntas, renderam R$ 20,6 bilhões. A maior foi com o leilão de Libra, em 2013, o primeiro do pré-sal que teve bônus mínimo de R$ 15 bilhões.

O leilão mais recente de áreas do pré-sal foi realizado em setembro de 2018.

Privatização

Castello Branco também foi questionado pelos jornalistas sobre eventual privatização de ativos da Petrobras, como a BR Distribuidora. Ele não quis adiantar decisões sobre o tema.

O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou na segunda-feira (19) que parte da Petrobras pode ser privatizada durante seu governo.

Castello Branco destacou que foi indicado para presidir a estatal e que vai trabalhar no planejamento que será implementando a partir de 2019, quando Bolsonaro assumir a Presidência da República.

“Vamos tomar decisões a partir de janeiro de 2019, por enquanto eu fui indicado apenas, não sou nada da Petrobras”, afirmou.

Fonte: G1